Assista nossos Programas

domingo, 22 de setembro de 2019

Prefeito de São Caetano do Sul apresenta Estudo da Desigualdade na Assembleia Geral da ONU


O prefeito de São Caetano do sul, José Auricchio Jr., está em Nova York, onde representará a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) na Cúpula do Desenvolvimento Sustentável, evento a ser realizado durante a Assembleia Geral Organização das Nações Unidas, entre os dias 22 e 24 de setembro.

Auricchio, que é vice-presidente da FNP, apresentará o estudo Indicadores da Desigualdade no Brasil, realizado pela entidade em conjunto com a Fundação Abrinq, Rede Brasil do Pacto Global e cofinanciado pela União Europeia.

O estudo foi preparado no âmbito da Estratégia ODS (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável), uma agenda mundial adotada pela ONU, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030. Nesta agenda estão previstas ações globais em áreas como agricultura, saúde, educação, energia, água e saneamento, infraestrutura, industrialização, entre outros, para promover crescimento econômico inclusivo, erradicação da pobreza, segurança alimentar, redução das desigualdades, prevenção de mudança de clima, padrões sustentáveis de produção e de consumo, cidades sustentáveis e proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, entre outros.

O documento Indicadores da Desigualdade no Brasil monstra que, no país, a população em situação de pobreza – com renda mensal domiciliar per capita de até meio salário mínimo – era de 55.409.890 em 2016 e cresceu para 63.504.456 em 2018.

“A má distribuição de renda gera as desigualdades sociais, estruturadas especialmente em gênero, raça e escolaridade”, identifica Auricchio. “No Brasil, a solução passa por duas frentes: a Reforma Fiscal e a revisão do Pacto Federativo. Não há como planejar grandes mudanças sem alterações profundas nestes dois pontos”, defende.

O prefeito argumenta ainda que, desde a Constituição de 1988, as Prefeituras têm assumido o custeio da Educação, Saúde e da Assistência Social, sem qualquer aumento nos repasses da União, o que acaba estrangulando as contas dos municípios. Ele avalia que, além equilibrar a distribuição de renda, é preciso melhorar qualidade de vida dos brasileiros, o que passa pela qualificação da oferta de serviços públicos.

AGENDA
22/9 – Amazônia Possível: perspectivas do setor empresarial, da sociedade civil, de governos e da comunidade internacional. Evento para promover a cultura brasileira e defesa da Amazônia. Na ONU, das 11h às 13h (horário local).

23/9 – Café da Manhã do ex-Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, contra a Mudança do Clima. Na ONU, das 8h30 às 9h30 (horário local).

24/9 – Entrevista à imprensa para a apresentação do Relatório Sintético da Estratégia ODS sobre Desigualdade no Brasil. Na ONU ou adjacências (a definir).

24 e/ou 25/9 – Reunião com representantes da Delegação Brasileira na ONU para entrega do Relatório Sintético da Estratégia ODS sobre Desigualdade no Brasil e Incidência Política.


Um comentário:

PCgame disse...

https://bit.ly/2keo1aT